03/11/2016

Ajude mais ao invés de jugar - Pensando na vida


Porque não olhamos os nossos erros? Queremos sempre opinar na vida dos outros, achar que somente nós temos a verdade, que ele ou ela fez isso ou aquilo de errado. O que acabamos não vendo é que os erros aparecem para que possamos aprender com eles, melhorar nossas atitudes e compreender o que está ao nosso redor.

Quero dizer que muita das vezes não é você ou a outra pessoa que está errada, não existe o certo e o errado nesta situação, o que existe é o compreender um ao outro. Parece um pouco confuso não é? Enfim, vou tentar simplificar.

"- Você não fica em casa, vive no bar com aquele seus amigos inúteis, não dá atenção para mim que sou sua esposa, você só pensa em beber e beber. - Diz a mulher furiosa.

- Eu só estava com uns amigos, agora não posso me divertir um pouco? - O homem falou em um tom mais baixo.

- Não, você tem uma casa, filhos, esposa, tem afazeres no lugar onde nem se quer passa metade da sua vida. - A mulher ficou alterada.

- Não inventa história mulher, pare de falar bobagens, eu não casei para ficar trancado dentro de casa onde a mulher manda em mim. - O homem falou irritado."

Percebe que nesta pequena historinha os dois se acusam, mas ninguém tenta arrumar o erro. Jugar o outro sem saber o que se passa na cabeça dela é um erro grave, a vida é confusa e os pensamentos de uma outra pessoa também pode ser confusos.

Boa parte dos relacionamentos não estão dando certo pelo simples fato da falta de comunicação e do ouvir e compreender o outro, sendo que para resolver a maior parte dos problemas é somente entender o real problema e resolve-lo de forma sensata.

Na pequena história que escrevi, o erro é o jugar ao invés de ajudar. O homem mal chega em casa e a mulher já briga, discute, diz palavras jugado-as dizendo que ele não liga para ela ou para casa, que a bebida e os amigos são o problema. Sabe o que ela deveria fazer? Conversar, colocar suas opiniões sobre a mesa e tentar solucionar de forma culta. Muitos maridos ou esposa parecem preferir os amigos porque eles não te acusam ou ao vê-los já vão brigando, dizendo palavras que muitas das vezes doem. Se ela quer uma solução, ela deve planejar e tentar muda-lo, orar com muita fé, tomar cuidado ao dizer tais palavras que possam machucar o coração, se você mudar, se a ou o chefe da família mudar, todos da casa vão mudar, seja exemplo e melhore.

Não que o marido daquela mulher estivesse certo, pelo contrário, não é certo preferir os amigos a que a esposa, mas ele pode se sentir melhor ao lado deles, pelo fato da mulher só falar mal dele, no sentido de que ele é isso ou aquilo. O mesmo acontece de forma contrária, e a resposta para isso é a comunicação, o compreender o que o outro quer dizer e ouvi-lo, tentar resolvera situação de forma madura e adulta, veja os dois pontos da história e siga no terceiro caminho.

Isso não acontece somente com os casais, também acontece entre pais e filhos, vizinhos, professores e alunos, parentes, até mesmo entre amigos e colegas. Então fique de olho, pare de jugar e ouça com atenção o que os outros dizem, e seja melhor que qualquer discussão ou briguinha.

"Ame mais, jugue menos."

"Não jugue, ajude."

Ouça a musica da Marcela Tais "Ame mais, jugue menos":

Nenhum comentário:

Postar um comentário